Seguidores

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Exercícios para relaxar e se concentrar

Segundo a Medicina Oriental, temos vários pontos no nosso corpo que correspondem a algum órgão interno. Podemos encontrar esses pontos nas mãos, nós pés, nas orelhas, enfim, em vários lugares do nosso organismo.
Abaixo você terá alguns exercícios que poderá realizar a qualquer hora e em qualquer lugar em que você estiver. Este é o seu momento. Relaxe e concentre-se para um melhor aproveitamento das suas atividades.
1 - Estimule seu cérebro
Segundo a Medicina Oriental, a orelha representa um feto de cabeça para baixo. O lóbulo da orelha possui um ponto que corresponde ao cérebro. Então, comece a massagear a ponta da sua orelha, sutil e constantemente. Isso proporcionará um estímulo e uma distensão do seu cérebro. Você prestará maior atenção no que está acontecendo com você e ao seu redor.
2 - Vamos despertar
Coloque seu dedo indicador entre o nariz e a boca. Comece a friccionar esse ponto para estimular sua aprendizagem e se despertar, se você estiver cansado. Faça esse movimento até sentir-se mais alerta.
3- Exercite sua concentração
Este é um exercício de Yoga . Procure respirar lenta e profundamente. Repita este exercício 10 vezes. Para fazê-lo é simples: reserve 4 segundos para cada ação, uma de cada vez, mas uma em seguida da outra, exercitando-se até atingir a meta ideal de 8 segundos. O exercício está dividido em 4 ações:
  • Inspire por 4 segundos;
  • Segure a respiração por 4 segundos;
  • Expire por 4 segundos e
  • Pare de respirar (apnéia), por 4 segundos
4- Ative sua inteligência e bom humor
Todos nós temos dois ossos (ísquios) na região glútea. Nesses ossos estão localizados os pontos que ativam a alegria, a inteligência e o bom humor. Portanto, para ativá-los, sente-se numa posição ereta, na ponta da cadeira, até sentir que está sentando numa parte dura e balance o quadril de um lado para o outro, várias vezes, alternando o peso do lado esquerdo e do lado direito dos glúteos, sentindo que está massageando os pontos em que estão localizados esses dois ossos.
5 - Descubra se está tenso
Coloque uma bolinha de tênis embaixo do braço (na axila). Procure abaixar seu braço lentamente, até sentir em que ponto há dor. Alterne o exercício entre os braços. Além de notar a diferença entre os ombros, você sentirá qual dos lados está tenso.
6 - Trabalhando a tensão
Coloque a bolinha de tênis entre as suas costas e uma parede. Inicie massageando os pontos em que identificou dor e passe a massagear o ombro e toda a região próxima, para aliviar, lentamente, a tensão.
  • Os efeitos do estresse na pele
  • Depressão pode ser causada por estresse no trabalho

7 - Continue trabalhando a tensão
Pegue a bolinha de tênis e coloque-a embaixo do pé. Você pode fazer o exercício com ou sem meias. Vá pressionando a bolinha, fazendo-a ir para frente e para trás. Quando identificar algum ponto dolorido, concentre os exercícios nesse ponto por aproximadamente 1 minuto. Alterne os exercícios entre os dois pés. Faça quantas vezes achar melhor, até sentir que a dor está sumindo.
Por Leila Navarro
Vila Equilíbrio-Terra

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Vai encarar um abdominal?

Vai encarar um abdominal?
Descubra se você está preparado
Força abdominal
A musculatura estabilizadora da coluna, chamada de core, precisa ser trabalhada não apenas para garantir a efetividade dos movimentos esportivos, mas também para evitar lesões.
No último NSCA´s Performance Training Journal, aparece um teste simples para medir a força do core, chamado de Bunkie. Com apenas três posições, você poderá medir as diferentes cadeias musculares que têm como ponto de apoio a musculatura do core.
Coloque os pés sobre uma superfície elevada, apoie as mãos ou antebraços e, alinhando todo o corpo, mantenha cada posição entre 20 e 40 segundos. Se notar que em alguma dessas posições falta força para manter-se estabilizado, realize um programa de força para toda a cadeia muscular
Confira as posições das “Fotos” abaixo.
Fernando Fischer
Sport Life

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Como calcular as faixas de freqüência cardíaca de treino

Como calcular as faixas de freqüência cardíaca de treino?
Em primeiro lugar, devemos lembrar que essa faixa de freqüência cardíaca (FC) consiste em um cálculo de uma intensidade de esforço adequada para um condicionamento aeróbio e que existe uma série de outras variáveis importantes dentro da definição de um treinamento. Por exemplo, o treino pode conter períodos em que a FC irá passar destas faixas, como nos tiros em corrida. Por outro lado, pessoas muito descondicionadas ou com excesso de peso podem não conseguir inicialmente manter a atividade física nessa intensidade, precisando manter a FC mais baixa.
Por tudo isso, o ideal é uma avaliação médica inicial e a ajuda do professor de educação física para definir o melhor tipo de treinamento que você precisa.
Existem vários métodos para a definição dessa faixa de FC, sendo o melhor método atualmente o da ergoespirometria. Então, para quem tiver realizado a ergoespirometria, a faixa de FC será entre a FC do limiar anaeróbio (1º limiar) e do ponto de compensação respiratória (2º limiar).
Porém, para quem não fez uma ergoespirometria, é possível utilizar algumas fórmulas para estimar esses valores. Para esses cálculos, sempre precisaremos da FC máxima da pessoa, que deve ser obtida preferencialmente através do teste ergométrico. Se a pessoa não tiver realizado o teste, poderá utilizar uma fórmula para estimar a FC máxima, no entanto, este valor não será tão fidedigno como o obtido pelo teste ergométrico. A fórmula é: FCmáx= 220 – idade da pessoa.
O método mais simples para cálculo dessa faixa de freqüência cardíaca consiste em utilizar 70% da FCmáx como limite inferior e 85% da FCmáx como limite superior.
Uma outra fórmula, que parece ser um pouco melhor, consiste no método da FC de reserva (FCR), ou método de Karvonen, que calcula inicialmente a FCR subtraindo a FC de repouso da FC máxima e depois se calcula 60 e 80% da FCR e soma-se esses valores à FC repouso.
Limite inferior da faixa de FC alvo= [(FCmáx – FCrepouso) x 0,6] + FC repouso
Limite superior da faixa de FC alvo= [(FCmáx – FCrepouso) x 0,8] + FC repouso
OBS: Para pessoas muito descondicionadas, devem ser utilizados inicialmente os valores de 50 e 70%.
O ideal é que a FC de repouso seja medida após 5 minutos da pessoa deitada em ambiente calmo e tranqüilo.
Para ilustrar melhor, vamos utilizar o seguinte exemplo:
Pessoa de 30 anos com FC de repouso de 68.
FCmáx = 220 – 30 = 190
FC limite inferior= [(190 – 68) x 0,6] + 68= [122 x 0,6] + 68= 73 + 68= 141
FC limite superior= [(190 – 68) x 0,8] + 68= [122 x 0,8] + 68= 97 + 68= 165
Logo, para essa pessoa a faixa de FC ficaria entre 141 e 165 batimentos por minuto.
É importante também ressaltar que devemos sempre saber respeitar o nosso corpo, diminuindo a intensidade do esforço quando estivermos com uma sensação de cansaço extremo ou outros sintomas importantes, independentemente da FC.
Por último, vale lembrar que com o treinamento e melhor condicionamento, essas faixas vão se alterando, devendo ser recalculadas regularmente.
O quadro apresentado a seguir refere-se a uma intensidade mais avançada semelhante ao do FITNESS, onde a proposta de trabalho é de intensidade entre 72% a 87% da máxima freqüência cardíaca. É importante que o praticante saiba conhecer a sua Zona de Treinamento, no entanto, deve-se considerar que a melhoria cardiovascular tem relação com o nível inicial da condição cardiovascular do aluno e que 60% é o limite mínimo para se obter melhoras, de acordo com os guias de orientação Barbanti & Guiselini (1993).
Quadro da Zona de Pessoal de Treinamento Modifica de Barbanti & Guiselini, (1993).
AAHPERD - Health related physical fitness test manual, Washington, AAHPERD, 1980
Barbanti, V. J & Guiselini, M. A. - Fitness Manual do Instructor, Ed. Baliero, 1993.
Disponível on line em Como calcular as faixas de freqüência cardíaca de treino http://atividadefisicaesaude.zip.net/arch2007-04-15_2007-04-21.html

quarta-feira, 26 de março de 2014

Cuide da sua postura

Ombros caídos, peito fechado, como se você fosse envergar para frente? Para com isto já! Além de ficar muito feio esteticamente, esta postura traz sérios problemas a sua coluna.
A coluna vertebral possui algumas curvaturas que são normais.
O aumento ou diminuição destas curvaturas precisa ser tratada para evitar sérios problemas. As causas que levam a postura inadequada e aos problemas de coluna são muitas.Entre elas, podemos destacar as condições de trabalho, o levantamento e carregamento de cargas excessivas (de maneira inadequada), a manutenção de posturas incorretas por muito tempo, a tensão e fadiga muscular, as causas psicossomáticas, a falta de flexibilidade e resistência muscular, entre outras.
“A postura correta significa saúde e qualidade de vida!”Não se vicie em posturas inadequadas a sua saúde. Corrija a sua postura nas atitudes do seu dia-a-dia e faça exercícios regularmente. Entre eles, os exercícios de fortalecimento muscular e os exercícios de alongamento.
Veja abaixo algumas dicas para ter uma boa postura.
- Ande olhando para frente e não para baixo. Mantenha os ombros para trás.- Mantenha os músculos relaxados. Evite tensão.- Em pé, distribua sempre o peso do corpo nas duas pernas.- Se estiver dirigindo, mantenha a coluna reta e os ombros na mesma linha (um do outro).- Não leia livros na cama ou no sofá. Cuidado com a coluna.- Se estiver sentada numa cadeira, encoste as costas no encosto, mantendo a coluna reta e os pés apoiados no chão.- Se você permanece muito tempo numa posição (principalmente no trabalho), evite má postura e faça alguns exercícios de alongamento quando sentir cansaço muscular.- Faça exercícios regularmente.
Experimente os exercícios que relacionados todos os dias ou em dias alternados.
Melhore a sua postura e a sua qualidade de vida!
Exercícios - Postura






Sente-se com as costas encostadas numa parede e as pernas estendidas à frente. Mantenha o queixo para baixo. Mantenha esta postura por 1 minuto









Na mesma posição, com as pernas flexionadas e os braços soltos com os cotovelos encostados na parede. Mantenha esta postura por 1 minuto













Deitada de barriga para cima e as pernas flexionadas. Flexione os braços a 90 graus. Mantenha a coluna reta, o queixo para baixo e os braços e antebraços apoiados no chão. Mantenha esta postura por 30 segundos.




Na mesma posição com as mãos para baixo. Mantenha esta postura por 30 segundos.








Esta postura somente deve ser feita por pessoas que não tem problemas de coluna.Deitada de barriga para cima eleve o quadril para cima e leve as pernas para trás da cabeça. Mantenha esta postura por 30 segundos.





Deitada de barriga para baixo. Flexione as pernas e pegue os pés com as mãos, puxe os pés para cima, contraindo os glúteos e a barriga. Mantenha esta postura por 30 segundos respirando profundamente.










Em pé. Leve o tronco para o lado juntamente com o braço. Troque o lado. Mantenha esta postura por 30 segundos para cada lado.













Em pé. Puxe a cabeça para o lado e segure, mantendo o ombro oposto para baixo. Troque o lado













Sentada com as pernas cruzadas (sem estar uma em cima da outra). Mantenha a coluna reta, a barriga contraída, o peito aberto e a respiração profunda. Mantenha esta postura por 1 minuto.




Em 4 apoios, eleve um dos braços estendido à frente e a perna contrária estendida para trás. Troque o lado.
Mantenha esta postura por 30 segundos de cada lado. Repita a série.



Fonte:
Cyber Diet
Por:Valéria Alvin Igayara de Souza
CREF 7075/ GSP – Especialista em treinamento

quarta-feira, 19 de março de 2014

Exercícios para glúteos perfeitos!!!

Para que você consiga um bumbum bonito, digno de arrancar elogios, a única receita é malhar, malhar e malhar!Com dedicação você também pode adquirir um bumbum de abalar quarteirões! Só não deixe para depois porque milagres não existem!
Confira algumas dicas para um bumbum sarado!
- Evite o álcool. Se beber, controle-se e beba muita água durante e no dia seguinte;
- Não fume. A celulite está diretamente ligada às toxinas acumuladas no organismo. O fumo contribui para retenção de líquidos;
- Beba cerca de 2 litros de água diariamente;
- Corte as gorduras e aposte no azeite extra-virgem cru na hora de comer;
- Alimente-se corretamente seguindo uma dieta alimentar balanceada e reduza o sal;
- Não abandone os exercícios físicos. Se não estiver gostando, inverta a ordem, mude o treino, as séries, a carga, mas não desista!
- A melhor carga para você é aquela em que sente o esforço, mas consegue executar corretamente o movimento, sem entortar o tronco, virar o quadril ou elevar pouco a perna.
- É necessário que mantenha a contração da musculatura envolvida o tempo todo em que faz os movimentos, não relaxando em nenhum momento e sentindo realmente a musculatura “queimar”. Os movimentos devem também ser feitos lentamente.
Siga as variações de peso de acordo com o condicionamento físico:
Iniciante: de 1 a 2 quilos
Intermediário: de 2 a 4 quilos
Avançado: acima de 4 quilos
Veja uma série de exercícios simples, fáceis e de grande efeito. Faça de 3 a 4 séries cada exercício e treine em dias alternados para que os músculos descansem:
1) Em quatro apoios, eleve uma das pernas mantendo o pé flexionado e o joelho também, mantendo um ângulo de 90 graus. Desça devagar e repita por 15 vezes e repita com a outra perna.




5) Em pé, pernas afastadas com os pés na mesma direção dos ombros. Flexione os joelhos ao mesmo tempo em que projeta o quadril para trás. Abaixe o máximo que puder mas atenção: não deixe que os joelhos ultrapassem a ponta dos pés. Repita 20 vezes.


Por: Vanessa Salvador Marietto
Consultora de fitness do Cyber Diet.
CREF 020396-G/SP

4) Em pé, mantenha as pernas levemente afastadas na mesma direção dos ombros e uma na frente da outra. Flexione e estenda os dois joelhos de modo que o de trás desça até o nível do tornozelo sem tocar o chão e o da frente não pode ultrapassar a ponta dos pés. Repita 15 vezes e repita com a outra perna.

3) Na posição de quatro apoios, eleve uma das pernas como no exercício de número 1 e ao descer a perna cruze o joelho por trás da perna que está apoiada no solo. Repita 15 vezes e repita com a outra perna.

2) Deitada no solo em decúbito dorsal ( de costas para o chão) mantenha as pernas flexionadas e os pés apoiados no solo. Os braços ficam estendidos na lateral do tronco. Eleve o quadril contraindo o glúteo e volte à posição inicial. Repita 30 vezes. Agora mantenha o quadril na posição de elevação e a contração do quadril contando até 30, então relaxe

quarta-feira, 12 de março de 2014

Comece o dia bem: alongue-se ao acordar

A maioria das pessoas acorda com dores no pescoço, na coluna etc

É muito difícil manter uma boa postura para dormir ou uma postura adequada quando você está dormindo, já que o intuito é relaxar. Embora haja esta melhor postura para dormir (de lado, com as pernas flexionadas e um travesseiro que mantenha a sua cabeça na altura dos ombros), cada um tem a posição que mais gosta nesta hora. O ideal, sem dúvida, é ter uma postura que relaxe e que não promova estas dores ao acordar.
Para ter umdia melhor,mais bem disposta, faça alongamentosao acordar!
Assim, grande é o número de pessoas que sente dores e até apresentam torcicolos e outros problemas devido a esta má postura. Fazer alongamentos ao acordar, além de prepará-la para as atividades seguintes, pode ajudar a eliminar a tensão destas posturas inadequadas e trazer bem estar para o dia que se inicia.
Desta forma, em vez de levantar-se atrasada e correndo, tente acordar 10 minutos mais cedo e fazer os alongamentos propostos abaixo. Experimente fazer os exercícios todos os dias e comprove os benefícios.

Deite na cama em decúbito dorsal (de barriga para cima) e alongue os braços e as pernas, encaixando a barriga para baixo. Mantenha o queixo para baixo alongando a cervical.

Na mesma posição, puxe uma das pernas de encontro ao peito. Troque o lado.

Puxe as duas pernas, mantendo a cabeça apoiada na cama.


Puxe uma das pernas novamente e incline-a para o lado, puxando o joelho com a mão oposta. Olhe para a mão que está estendida mantendo o ombro deste lado na cama. Troque o lado.


Sente na cama. Estenda uma das pernas e flexione a outra em abdução lateral. Leve o tronco à frente e segure na perna, alongando a perna e as costas. Troque o lado.

Esta é uma variação mais difícil do exercício anterior, para quem tem maior flexibilidade. Na mesma posição, apenas cruze a perna flexionada sobre a que está estendida. Troque o lado.

Este exercício só deverá ser feito pelas pessoas que tem boa flexibilidade e que tem certeza de que saberá fazê-lo corretamente. Você deverá elevar as pernas para cima e para trás. Você poderá encostar os pés na cama. Mantenha as mãos apoiadas na cama ou nas suas costas

De joelhos na cama, passe uma das pernas à frente, apoiando o pé na cama. Leve o quadril para frente. Troque o lado.

Sente na cama. Estenda uma das pernas e flexione a outra. Leve o tronco à frente e segure na perna, alongando a perna e as costas. Troque o lado.
Este exercício só deverá ser feito pelas pessoas que tem boa flexibilidade e que tem certeza de que saberá fazê-lo corretamente. De joelhos coloque as mãos para trás tentando tocar os pés, Mantenha a cabeça para trás sem forçar a cervical.



Sente nos calcanhares e alongue os braços à frente.
Passe uma das pernas flexionada à frente e a outra flexionada para trás.

Em pé, encostada numa parede. Eleve um dos braços para cima e para a lateral. Solte a cabeça.

Ainda em pé, encoste toda a coluna na parede. Mantenha as pernas flexionadas e o queixo para baixo, alongando a cervical.
Em pé, encostada numa parede. Eleve um dos braços para cima e para a lateral. Solte a cabeça
Matéria assinada por:
Valéria Alvin Igayara de Souza
CREF 7075/ GSP – Especialista em treinamento.
CyberDiet
Revisão: Eliane Jany Barbanti

quarta-feira, 5 de março de 2014

Fitness em casa

Treinar em casa é uma moleza, mas você deve ficar atento a alguns pontos, para que não coloque o seu trabalho a perder

Saiba no que você deve prestar atenção quando for treinar em casa

Fitness em casal

Se você tiver um conjunto de halteres em casa, terá à sua disposição uma grande variedade de exercícios que poderá realizar para trabalhar os principais músculos do tronco. O trabalho com pesos livres pode ser difícil, devido ao equilíbrio e coordenação exigidos, motivo pelo qual é essencial que você preste atenção à execução correta dos exercícios. O ponto mais importante quando se usa pesos livres é manter uma postura correta, manter os membros e o core estabilizados, para assegurar movimentos corretos. Outra coisa que devem estar atento: o controle da velocidade do movimento é essencial para minimizar a inércia e maximizar a estimulação muscular.

No que diz respeito ao número de séries e repetições, a verdade é que você poderá adaptá-los aos seus objetivos de treino. Para um treino padrão, sugerimos 3 séries de 15 repetições, com descanso entre 30 s a 1 min entre as séries. Não se esqueças de respirar: inspire na fase excêntrica e expire na fase concêntrica.

Lygia Haydée

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Malhar mantém as células jovens

Pesquisadores dizem que exercícios vigorosos podem manter o praticante biologicamente mais jovem, ajudando na luta contra os efeitos da idade
O envelhecimento ativo conduz a uma vida saudável.
Geralmente, as pessoas correm para a academia para garantir que o coração se mantenha saudável, queimar calorias e fazer os ponteiros da balança baixarem, mas quem poderia imaginar que malhar também ajuda a lutar contra o envelhecimento?
Estudo publicado na revista Circulation mostrou que exercícios vigorosos induzem a um efeito anti-envelhecimento que atua no nível do DNA.
“Pessoas que se exercitam têm mais saúde e vivem mais, mas ainda não se sabe muito sobre como a atividade física atua no nível das células”, disse Ulrich Laufs, autor do trabalho.
O pesquisador constatou que adultos acima de 50 anos que haviam malhado vigorosamente ao longo da vida, como maratonistas e atletas de resistência, eram biologicamente mais jovens que pessoas saudáveis que não eram ativas. Ele e outros colegas de trabalho decidiram investigar como a influência que o exercício tem sobre os telômeros, estruturas que ficam na parte final dos cromossomos e que protegem o DNA de estragos. Uma célula jovem tem telômeros longos, mas, à medida que envelhecemos, eles começam a ser degradados e ficam desgastados. Idosos tipicamente têm telômeros curtos. Quando ele se torna curto demais, a célula morre.
Em experimentos com ratos, Laufs descobriu que quanto mais o animal se exercitava, mais a bioquímica do corpo protegia os telômeros de deterioração. Depois, analisaram um grupo de pessoas saudáveis não ativas e atletas de resistência entre 20 e 50 anos. Constataram que o homem e o rato mostraram os mesmos sinais químicos de que o exercícios estava protegendo os telômeros. Mas os atletas de 50 anos exibiram telômeros maiores que aqueles os sedentários da mesma faixa etária. O cientista diz, no entanto, que ainda não se pode dizer que a atividade física é uma fonte da juventude.
Fernando Fischer / texto: Vanessa de Sá

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Drenagem Linfática Facial

A função da drenagem linfática facial é eliminar os edemas (inchaços) e o resultado da melhoria da circulação veno-linfática local, que auxilia a retirada das toxinas dos tecidos. A drenagem linfática estimula a função do sistema imunológico local relaxa os espasmos dos músculos da face e tem um importante papel na recuperação do pós-operatório. Logo após as primeiras sessões é possível visualizar os aspectos positivos desse tipo de tratamento: diminuição do edema e uma melhora na aparência da pele.
Para podermos entender um pouco esse processo, temos que saber o que é linfa, e o que são os canais linfáticos e para que servem e aonde se localizam os gânglios linfáticos. O organismo humano é composto de 70% de água, temos conhecimento que este liquido esta contido em nosso organismo de duas formas: Liquido intra-celular (localizado na parte interna da célula e o liquido extra-celular ou intersticial (localiza-se entre as células).
As células tiram seu alimento do liquido intersticial (sais minerais e vitaminas que lhes são fornecidos pelo sangue). Ele é ao mesmo tempo um entreposto alimentar e um depósito onde as células abandonam os resíduos de sua digestão, os dejetos do metabolismo celular. O líquido intersticial provém do sangue. A medida que ele sai dos vasos sanguíneos, é recuperado, em parte pelo próprio sistema venoso, em parte por condutos de drenagem. A fração do líquido intersticial que penetra por esses condutos sofre modificações. Sua composição química é alterada e ele torna-se linfa.
A linfa circula pelo corpo por canais divididos entre capilares linfáticos e os pré-coletores linfáticos que são dotados de um sistema de válvulas que permite que o deslocamento da linfa aconteça sempre na mesma direção. Existem, ainda, os coletores linfáticos, cujo calibre é maior e que conduzem a linfa para os gânglios. Gânglios são os engrossamentos situados no trajeto dos vasos linfáticos - pequenas massas de forma oval e tamanho variável, normalmente da dimensão de um grão de arroz ou de um caroço de azeitona. Os gânglios são agrupados em cadeia em diferentes níveis de cor. Os principais gânglios linfáticos da cabeça estão na região auricular, na região retro-maxilar, no pescoço, na frente do músculo esterno-cleido-mastóideo e ao redor deste mesmo músculo.

Gânglios linfáticos faciais

Para executar bem as manobras da drenagem linfática facial, o profissional deve conhecer bem a localização dos gânglios linfáticos e a topografia dos canais da rede linfática do rosto.
A drenagem linfática facial tem objetivos preventivos, estéticos e terapêuticos, pois estimula o sistema de defesa e as trocas metabólicas, a oxigenação dos tecidos, retira líquidos excedentes, tonifica e contribui para retardar o envelhecimento dos tecidos.
A massagem especializada, que deve ser aplicada somente por profissional qualificado, oxigena a pele, deixando-a mais firme e com mais viço, reduz e suaviza as linhas de expressão, diminui os hematomas e edemas que marcam a face logo após a cirurgia plástica, ajuda no combate a acne e na revitalização facial. ?Um rosto gordinho pode ?emagrecer? com a técnica, se tiver líquido retido, recuperando seu tônus natural?.
Todos os toques e manobras da drenagem linfática facial, assim como acontece na corporal, devem ser feitos suavemente. Os movimentos são de deslizamento e bombeamento e têm a finalidade de desobstruir os canais linfáticos, causando sensação de bem-estar e provocando maior eliminação do líquido retido no organismo, através da urina.
A técnica não tem contra-indicação, a não ser para quem sofre de trombose ou problemas renais graves. As sessões podem ser feitas uma vez por semana, ou até mais, como três ou quatro no caso de um tratamento para peles mais necessitadas. O paciente não sente nenhuma dor ou desconforto com a massagem. É importante destacar que o tratamento consiste em duas etapas: primeiro é feita a abertura dos gânglios e ductos principais (pescoço, colo, axilas) e, em seguida, a drenagem propriamente dita, direcionando a linfa com seu conteúdo (toxinas e líquidos retidos) em direção a esses ductos para eliminação. Feita com regularidade, a drenagem linfática facial colabora para manter a tonicidade e prevenir o envelhecimento da pele, pois estimula a circulação sangüínea, melhorando a nutrição celular. Os benefícios contemplam todas as idades, inclusive adolescentes, por promover a diminuição da acne, bem como preservando a aparência jovem por mais tempo.
Como podemos ver a drenagem facial é benéfica para todas as idades e realmente possui um resultado maravilhoso!!! Experimentem, e não se esqueçam de procurar um profissional especializado.
Post original do Blog 10em1MA conversas no sofá!

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Pilates solo

Criado por Joseph H. Pilates, o método MAT Pilates visa tonificar a musculatura corporal, fazer um realinhamento postural e alongá-lo integrando corpo e mente, para que os praticantes adquiram um corpo forte, harmonioso e saudável
Pilates prima pela qualidade e não pela quantidade de repetições, tendo uma variedade de movimentos que devem ser feitos com concentração e consciência corporal, utilizando basicamente a força da gravidade sobre o corpo. A região abdominal é muito solicitada para a realização dos exercícios, que sincronizam a respiração com o movimento. Utilizado tanto para condicionamento físico como para reabilitação, seus movimentos são realizados de acordo com os princípios básicos da concentração, controle, precisão, respiração, fluidez, centramento e por fim a consciência corporal.
Os exercícios de solo são os mais tradicionais sendo os que mais focam a ação da musculatura abdominal, podendo também ser praticados diretamente no solo ou com o auxilio de acessórios que além de ajudar desafiam o aluno a desenvolver força, flexibilidade e capacidade proprioceptiva. Estes acessórios são as bolas, rolos, flex ring (anel flexível), thera band (faixas elásticas), discos de rotação e equilíbrio e molas.
“Pilates prima pela qualidade e não pela quantidade de repetições, utilizando basicamente a força da gravidade sobre o corpo.”
Os movimentos do Pilates Mat ou mais conhecido como Pilates Solo trabalham o seu corpo em diferentes graus de dificuldade, e por isso há a necessidade de uma avaliação do profissional para que possam ser administrados dentro da capacidade de cada um, ressaltando a importância da respiração na execução de cada movimento.
Exercícios sem acessórios:
1- Na posição de quatro apoios eleve o braço direito juntamente com a perna esquerda expirando e mantenha-os num mesmo prolongamento e inspire voltando na posição de quatro apoios. Faça do outro lado também.

2- Decúbito dorsal (de barriga para cima) fique na posição de conchinha não deixando os joelhos muito próximos a cabeça e inspire. Faça um movimento de círculo com os braços abrindo-os ao mesmo tempo em que estende as pernas mantendo-as num ângulo de 45 graus e expire devagar, inspire novamente voltando na posição inicial fechando os braços finalizando o círculo. Mantenha sempre muito bem contraído o seu abdômen na expiração para conseguir executar tal exercício.


3- Decúbito dorsal (de barriga para cima) flexione a perna direita e segure-a com a mão esquerda na altura do joelho e com a mão direita na altura do tornozelo. Mantenha a perna esquerda estendida e o tronco sempre elevado. Estando na posição inicial expire e então troque o movimento de lado alternando as pegadas das mãos ao mesmo tempo em que inspira. Faça sempre a expiração do ar quando tem uma das pernas estendidas e a inspiração na troca do movimento.

4- Sentada com as pernas estendidas e unidas e braços apoiados mais atrás do seu corpo e levemente afastados inspire e então eleve o quadril de modo que seu corpo fique num só prolongamento e neste momento de elevação expire. Inspire novamente e então eleve uma das pernas estendidas expirando devagar. Repita o movimento alternando as pernas tomando o cuidado de não deixar o quadril descer na execução do movimento.

Exercícios com o uso de acessórios:

Rolo Feldenkrais
Utilizando o rolo como acessório, deite-se sobre ele mantendo o equilíbrio, deixando apenas as mãos apoiadas no solo e elevando as pernas mantendo-as num ângulo de 90 graus, inspire. Na extensão da perna expire, deixando a outra flexionada. Depois alterne a perna, nesta troca de movimentos inspire e na extensão da perna expire.
Rolo Feldenkrais e Flex ring
Utilizando ainda o rolo e agora também o anel flexível, mantenha-se deitada como no exercício anterior mas com os pés alinhados e apoiados no solo, segure o anel na altura do peito, inspire o ar e mantendo os cotovelos levemente flexionados, faça força para empurrar as laterais do anel e nesse momento expire devagar, então repita por 10 vezes.

Bola Suíça
Deitada sobre um colchonete, mantenha os braços estendidos na lateral do corpo, estenda as pernas e as mantenha apoiadas sobre a bola. Inspire e então eleve o quadril de modo a ficar com o corpo num só alinhamento e neste momento expire devagar. Faça 10 repetições.


Disco de Equilíbrio
Em decúbito ventral (de barriga para baixo), apóie as mãos sob o disco de equilíbrio e mantenha o corpo estendido, ficando ele apoiado no solo somente pela ponta dos pés. Inspire e conforme eleva uma das pernas estendidas expire devagar, inspire novamente e então desça devagar expirando. Alterne o movimento das pernas.

Rolo Feldenkrais e Faixa elástica
Deitada em decúbito dorsal sobre um colchonete fique com a região sacral apoiada sobre ele e então com a faixa elástica passada por baixo de um dos pés, segure nas pontas e mantenha a perna elevada e estendida o quanto conseguir, mantendo a perna que está apoiada no chão também estendida. Fique por 20 a 30 segundos na posição e então alterne a perna, mantendo a respiração fluída.

Agradecimentos especiais à: Clarisse Kabbach Proprietária do Studio Clarisse Kabbach, Formada pela Faculdade de Educação Física de Santos (FEFIS).
Certificada em Pilates Mat e Pilates Studio pela Polestar Pilates Education/Physio Pilates, Pós-Graduada em Dança, Educação Física, Terapeuta Corporal, Shiatsu, Do-in e Reflexologia.
Coluna assinada por:
Vanessa Salvador Marietto
Consultora de fitness do Cyber Diet.
CREF 020396-G/SP
Revisão: Erica Takigahira